Defesa de dissertação – Suellem Torezani Sales

Logo do PPGNS

Título do trabalho:
Influência da obesidade e do treinamento de força sobre o perfil metabólico hepático e pancreático em modelo de dieta hiperlipídica

Resumo:

Introdução: A doença hepática gordurosa associada à disfunção metabólica (DHGAM) caracteriza-se por alteração morfofisiológica do fígado resultante do acúmulo excessivo de lipídios, conhecida esteatose hepática. A obesidade é considerada fator de risco independente para o desenvolvimento da DHGAM. Objetivo: O presente estudo objetivou investigar os fatores envolvidos no desenvolvimento da esteatose, bem como testar a hipótese de que o treinamento de força (T) é capaz de atenuar a condição em ratos obesos. Métodos: O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética no Uso de Animais/UFES (nº53/2019). Ratos Wistar (30 dias, ~150g) foram distribuídos aleatoriamente nos grupos controle (C; dieta padrão) e obeso (Ob; dieta hiperlipídica). A oferta de água foi ad libitum. Após a 16ª semana de tratamento, o grupo Ob foi redistribuído em: obeso (Ob) e obeso submetido ao T (ObT). Foram mensurados: massa corporal (MC), depósitos de gordura epididimal (GE), retroperitoneal (GR), visceral (GV) e os respectivos somatórios (∑), índice de adiposidade (IA), teste de carga máxima final (TCM): carga de T absoluta (CA), relativa (CR), ∆ de força (∆); além do teste de tolerância à glicose (GTT), parâmetros bioquímicos, hormonais e inflamatórios, e análises histológicas nos tecidos adiposos (TA), pancreático e hepático. Os dados foram expressos em média ± desvio padrão. Para as conclusões estatísticas, utilizou-se o teste t Student, considerando o nível de significância de 5%. Resultados: O grupo Ob apresentou MC superior ao C durante todo o protocolo. As variáveis GE, GR, GV, ∑, IA, TG, leptina, IL-6, GTT, glicose, insulina e RI apresentaram valores superiores no grupo Ob, em relação ao C (Ob>C). No TCM, o grupo ObT conduziu maior CA, CR e ∆ quando comparado ao Ob (ObT>Ob). O T promoveu redução da MC, GE, GV, ∑, IA, TG, CT, leptina, glicose e RI (ObT<Ob). O percentual de gordura hepática foi estatisticamente superior para o grupo Ob em relação ao C; em contrapartida, o T promoveu diminuição da gordura hepática entre os animais obesos (ObT<Ob). Conclusão: O T mostrou-se eficaz em atenuar a esteatose hepática na condição de obesidade.

Discente:
Suellem Torezani Sales

Orientador:
Ana Paula Lima Leopoldo

Data da defesa:
24/01/2022.

Horário:
14h30.

Local:
Webconferência - https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/ana-paula-lima-leopoldo

 

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910